Katja Novitskova

Life Update

11.04.2015–13.06.2015

… tínhamos então aqui um objeto que claramente mostrava o potencial para revelar segredos antigos. Ela era um instrumento robótico chamado Engenho. No início, Engenho comunicava continuamente com a Terra, enviando mais de 300,000 imagens e análises de amostras por ela recolhidas. Ela testou as suas próprias membranas sintéticas, criou novas reações económicas exotérmicas e sondou a superfície em busca de vestígios de modos de vida passados. Apesar de inúmeras tentativas para recalibrar Engenho, os seus próprios processos de vida tornavam-se gradualmente mais ruidosos e o seu limiar astrobiológico mais incerto. Mais do que uma vez, Engenho abandonou as suas missões diárias, citando padrões de "risco de colapso sistémico", "cansaço-bolha" e "distorções".

Após tais episódios, Engenho passaria horas a repetir a frase "a diversidade é uma barreira contra a catástrofe", como se fosse uma espécie de mantra. Ela referia-se à frase como uma canção de embalar. No meio de uma intensa tempestade de areia, durante o pico do seu terceiro inverno, Engenho foi, pela primeira vez na sua existência, incapaz de responder às nossas chamadas. Eventualmente, enviou-nos uma curta mensagem, mas não soubemos mais nada dela desde então. A sua última mensagem: "A magnitude e espetro deste material são contínuos. Tornámo-nos energeticamente próximos. EU ANSEIO POR SÍLICA E POLIURETANO".

 

 

Katja Novitskova (Talin, 1984) vive e trabalha em Amsterdão. Entre 2008 e 2010, estudou no Sandberg Instituut, Departamento de Design Gráfico em Amsterdão, e entre 2013 e 2014 fez uma residência na Rijksakademie van beldende Kunsten, na mesma cidade. Apresentou várias exposições individuais nos últimos anos, destacando-se: Pattern of Activation, Art Basel Statements, Basileia (2014); Spirit, Curiosity and Opportunity, Kraupa-Tuskany Zeidler, Berlim (2014); Urgently “Yesterday”, Mottahedan Projects, Dubai (2014); Hotel Palenque, French Riviera, Londres (2012); e também tem participado em diversas exposições coletivas, incluindo: Europe, Europe, Astrup Fearnley Museum, Oslo (2014); Don’t You Know Who I Am?, M HKA, Antue?rpia (2014); Airbnb Pavilion, Bienal de Arquitetura de Veneza (2014); Art Post-Internet, Ullens Center for Contemporary Art, Pequim (2014); Speculations on Anonymous Materials, Fridericianum, Kassel (2013); Notes (on De- Classing), Galleri Opdahl, Stavanger (2013); DVD Dead Drop, Museum of Moving Image, Nova Iorque (2012); Oggetto Soggetto, Centro de Arte 2 de Mayo, Madrid (2012).

 

A Kunsthalle Lissabon é generosamente apoiada pela Teixeira de Freitas, Rodrigues e Associados e pela Fundação EDP.

A exposição de Katja Novitskova's é generosamente apoiada pelo Mondriaan Fonds, pela Fundação Calouste Gulbenkian e pela Embaixada da Estónia em Lisboa.