Pedro Neves Marques: Morrer na América

A Kunsthalle Lissabon e a Arranha Céus Editora têm o prazer de apresentar Morrer na América, uma coletânea de contos de Pedro Neves Marques, escritos entre 2013 e 2016.

“Cheguei à América na semana em que a cidade de Nova Iorque foi atingida pelo furacão Sandy. A chuva fustigava a fachada das Nações Unidas e, com o frio, congelava como uma segunda pele sobre os vidros. Nas ruas, os movimentos sociais estavam em depressão; os ativistas endividados, sem seguro de saúde, sem segurança social. No interior do país, o movimento libertário prometia uma insurreição, armas eram impressas em plástico transgénico e os ambientalistas eram criminalizados e perseguidos. Para lá dos milharais, mais a sul, no Golfo do México, um mar de petróleo exibia as mutações das espécies, a humana incluída.”

O livro agrupa cinco contos – O limite das Boas Intenções, Liberator, A Militarização dos Pobres, O Urso e Deepstaria e o Drone – a maioria deles inéditos e que se congregam para e, mais uma vez nas palavras de Pedro Neves Marques, “pensar a Tecnologia e pobreza numa paisagem artificial”.

Pedro Neves Marques é artista plástico e escritor. É o editor da antologia The Forest and the School: Where to Sit at the Dinner Table? (Archive Books, 2015), uma antologia em língua inglesa dedicada à Antropofagia brasileira. Em 2012 publicou um primeiro livro de contos, O Processo de Integração, pela Atlas Projectos. Tem escrito para diversas revistas e catálogos internacionais sobre arte e antropologia, incluindo e-flux Journal, BAK/MIT Press, Haus der Kulturen der Welt, SESC, Sursock Art Museum. Recentemente, estreou a sua curta-metragem Semente Exterminadora no Indie Lisboa Festival de Cinema e teve a sua exposição individual, Aprender a viver com o inimigo, no Museu Coleção Berardo. Nasceu em Lisboa e vive em Nova Iorque.

Título – Morrer na América
Autor – Pedro Neves Marques
Publicado por Arranha-Céus Editora e Kunsthalle Lissabon
Design – Sena/Luz
Tiragem - 500 exemplares